Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Venezuela: portugueses e restantes ocidentais perderam a capacidade de raciocinar! (PARTE 8), por Luís Garcia

22.03.19 | Pensamentos Nómadas

capa 8.jpg

 

Luís Garcia  POLITICA  Sociedade

Protestos

Em França só se vê protestos de civis anti-governo, centenas deles feridos (constate aqui e aqui) pela bárbara polícia repressiva francesa. Pior, com frequência, quando há "protestantes" queimando e destruindo algo, acaba-se por descobrir que quem o faz são polícias franceses à paisana, ilegalmente destruindo propriedade e ilegalmente atribuindo as culpas aos civis pacíficos, com o perverso apoio dos mentirosos meios de comunicação social ocidentais

 

 

Nada de novo debaixo do sol pois, já em 2011, também em total desrespeito das suas leis fundamentais, o governo dos EUA havia espiado e infiltrado agentes nos movimentos de protestos "the 99%" e "Occupy Wall Street", com o propósito de os sabotar e os eliminar.

 

Velha é também a norte-americana propaganda de "mudança de regime", assim como a já gasta ovelhice tuga de engolir todos essas criminosas mudanças ocorridas na América Latina que por norma atacam democracias socialistas ou, pelo menos, independentes do imperialismo gringo, substituindo-as por torturadoras e genocidas ditaduras militares onde Contras treinados na Escola das Américas espalham impunemente o terror por entre os mais pobres.

 

Não vejo protestos contra, portanto posso concluir que não há muitos apoiantes de Macron. Ainda assim, Macron foi democraticamente eleito e há que respeitar a (patética) decisão do povo francês que elegeu um claro agente do neoliberalismo para (des)governar a França. Não esquecer contudo que a França não é tão democrática como a Venezuela, visto que não têm a tal lei de revogar presidentes eleitos usando abaixo-assinados

*

No golpe gringo de 2014 na Ucrânia 2014, polícias foram queimados vivos com líquidos inflamáveis militares, mas a TV tuga falava de repressão estatal.

 

 

Na Síria 2011 polícias eram mortos a tiro nas ruas de Homs e Daraa com armas fornecidas pela Arábia Saudita através da Jordânia, e a TV tuga falava de repressão estatal.

 

Na Venezuela polícias são mortos em atentados à bomba e pró-Maduro são queimados vivos nas ruas do pais, e a TV tuga fala de repressão.

 

No entanto, em Israel, snipers israelitas matam manifestantes pacíficos (e até agricultores trabalhando perto dos protestos) a tiro, a sangue frio, à distância, e a TV tuga diz que os (árabes) palestinianos são todos terroristas e que, consequentemente, o claustrofóbico apartheid e o genocídio a longo prazo de que são vítimas é culpa deles (das vítimas palestinianas) e não dos fascistas genocidas (os agressores israelitas).

 

Vejam a total impunidade com que os ocupantes fascistas israelitas matam a sangue frio seres humanos desarmados que no momento faziam absolutamente nada além de estarem de pé algures:

 

 

No entanto, em França, genuínos protestos, pacíficos protestantes, indefesos, são brutalmente espancados ou perdem olhos com balas de borracha, e a TV tuga fala de protestantes de vândalos.

 

 

Não, não me diga, caro tuga, que está confuso! Não está, está é paralisado do cérebro. Cessou de raciocinar. Não pensa mais de forma lógica. Não consegue processar informação, não consegue construir pensamentos sequenciais. É esse é o problema! 

 

Já o disse (nas partes anteriores) e repito-o: até hoje não vi uma única imagem de repressão policial venezuelana (apenas o contrário, polícia venezuelana espancada, atacada e até assassinada por "protestantes" terroristas pagos e armados pelas agência norte-americanas de interferência nos assuntos de outros países), desde que começou (2013-2019) a suposta "opressão" e a criminosa agressão económica gringo-europeia que os nossos prostituídos meios de comunicação apelidam de "crise" económica.

 

Aquilo que não há na Venezuela, há em excesso em França. Mas, enquanto o Ocidente e seus estados vassalos (como o Brasil de Bolsonaro ou a Argentina de Macri) vão erradamente difamando e atacando a Venezuela, e acusando a grande democracia venezuelana de ser uma "ditadura" repleta de "opressão", por outro lado, ninguém crítica o regime criminoso francês que anda há 3 meses oprimindo e agredindo, de forma ostensiva e documentada, o seu povo. E o tuguinha, ou engole e chamada os Coletes Amarelos de arruaceiros e Maduro de opressor, ou, ainda pior, diz afirma estar confuso! Confuso a treta!! Cerebralmente morto mazé!

 

E portanto, para essas ovelhas tugas lobotimizadas e para ovelhas tugas "confusas", tenho algo muito simples a lhes propor. Quase sem escrever, e optando antes por partilhar muitos dados, proponho às ovelhas tugas que comparem os protestos pró-Maduro e anti-Maduro, sem se esquecerem de questões étnicas/raciais e sócio-económicas:

 

 

Sim, que comparem, pois ao contrário da França, na Venezuela há os 2 tipos. E pior, apesar de prostituídos média sem escrúpulos como a RTP apenas mostrarem o lado anti-Maduro, os protestos pró-Maduro são de longe maiores que os anti-Maduro! Sim é vergonhoso, infame, infinitamente infame a orwelliana reconstrução da realidade realizada pela RTP, SIC, TVI, CMTV e restantes média com vaselina nos seus figurados esfíncteres!

 

Comecem por comparar as canções e cartazes dos pró-governo, com os coquetéis molotov e  com o assassínio de polícias (primeiro minuto do vídeo) dos anti-governo:

 

 

Protestos pró-Maduro

Gente pacífica como esta, pró-Maduro, pró-governo democraticamente eleito e pró-socialismo bolivariano não tem nunca tempo de antena nos mentirosos e propagandistas meios de comunicação ocidentais (Como se a obrigação dos média de "informação" não fosse a de mostrar os 2 lados e de não tomar partido de um lado! E logo o lado golpista muitíssimo comprovadamente patrocinado pelos criminosos EUA).

 

Vou parar com as palavras e passar às imagens e vídeos desses milhões pró-Maduro, muitos milhões, muitas vezes mais numerosos que os anti-Maduro e absolutamente pacíficos ao contrário dos assassínios, bombistas e lançadores de granadas anti-Maduro:

 

Fotografias:

 

chavez_cierre.jpg

 

massive-turnout-in-defense-of-maduro.jpg

 

venezuela-chavistas-constituyente.jpg

 

 

2019-02-04 21-06-45.JPG

 

2019-02-04 21-05-20.JPG

 

2019-02-04 21-05-42.JPG

 

 

I keep trying to see an opposition march, having seen an impressive, massive, jubilant and peaceful pro-government march...

Posted by Eva Karene Bartlett on Tuesday, March 19, 2019

 

 

 

Vídeos:

 

 
 
 
 
 
View this post on Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

The humble people of #Venezuela love Nicolas #Maduro, as they loved his mentor Hugo #Chavez - this video is from Las Tejerias, state of Aragua, west of Caracas.

A post shared by tim anderson (@timand2037) on

 

 

 

 

 

 

 

Artigos:

Poderia partilhar muitos mais artigos e muitas mais imagens mas não vale a pena pois, quem está a ler isto agora, por certo que tem Internet em casa ou no telemóvel:

- In Images: Venezuelan People Mobilize In Support of Maduro

Chavistas celebran aniversario del Caracazo con marcha multitudinaria 

- #TrumpHandsOffVenezuela Concert Underway with over 150 Artists

- Dissecting the jingoistic media coverage of the Venezuela crisis

 

Protestos anti-Maduro

Matar, atacar polícias e civis de cara tapada, queimar, destruir, provocar o máximo de caos possível.  Queimar tudo e todos: toneladas de comida, autocarros, hospitais, universidades, estações de metro, carros de polícia, polícias e até civisPara a "oposição" terrorista, até vale queimar pessoas vivas! É isto que tem para oferecer a oposição mais extremista (a patrocinada pelo ocidente):

 

Fotografias:

 

0x8B907FCE254611E7923F34AFF35149D6-1024x675.jpg

 

 

 

 

 

 

https://venezuelanalysis.com/news/13170

 

20155844_10155626390068777_1379904748580338035_n.j

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

Political crisis in Venezuela

 

ven4.jpg

 

methode_sundaytimes_prod_web_bin_76f742e6-79e7-11e

 

38669256_7.jpg

 

CrS_nB3WEAA4Dbc.jpg

 

CrS_qXBWgAAkjHd.jpg

 

 

 

Vídeos:

Vejam a totalidade deste episódio da série Empire Files produzida por Abby Martin (e já agora, vejam todo esta playlist de documentários desta jornalista norte-americana sobre o que de facto se passa na Venezuela):

 

 

Mas vejamos mais vídeos:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Como puderam ver nestes vídeos, a direita terrorista venezuelana e suas marionetas pobres, espumam-se de raiva ao ver o dinheiro dos lucros provenientes do petróleo (justamente nacionalizado) seja gasto para construir escolas e universidades gratuitas, metros, vias públicas e autocarros públicos. Só não vê terrorismo nesta imagens quem não quer ver.

 

Livros

Leia! Leia livros sobre a Venezuela e tome atenção aos dados e provas fornecidos.

 

Destaco este livro com a lista de vítimas mortais do terrorismo opositor de 2017 e relembro o leitor de que, na altura, RTP e prostituídos média do género, não hesitaram nunca em culpar o governo de Maduro pelas mortes:

 

O problema é não conseguem explicar como que raio quase todas as vítimas mortais foram pró-governo, militares ou polícias, e que as poucas vítimas anti-governo morreram em resultado dos seus próprios actos de terror. E, por fim, os únicos mortos pela polícia venezuelana (exercendo as suas funções de proteger o estado venezuelano de ataques terroristas), resultaram na prisão e julgamento dos agentes em questão, prova de que a Venezuela é muitíssimo democrática e, se falha ao nível democrático, é por meter na prisão polícias e militares que receberam ordens para combater ataques terroristas, para depois acabarem presos! Em França não é assim. Em França a polícia espanca e fere protestantes, para depois levarem presas as suas vítimas!

*

Ainda tem dúvidas sobre quem oprime quem? Leia Venezuela para norte-americanos e europeus totós. Se depois me disser que ainda têm dúvidas, então façam um favor à humanidade: cale-se e pare de regurgitar propaganda imperial contra a Venezuela! 

 

Porque não há maneira de acusar Maduro e protestantes pró-Maduro de crimes que não cometeram. E porque não há forma de negar, esconder ou justificar a imensidão de crimes cometidos pelos terroristas protestantes da oposição.

*

E não há forma de explicar a sua aliança, financiamento, apoio e amor a estados terroristas como os EUA e Israel, ou a estados fascistas como o Brasil e a Colômbia:

 

2019-02-04 21-01-10.JPG

 

2019-02-04 21-01-38.JPG

 

2019-02-04 21-01-46.JPG

 

2019-02-04 21-02-01.JPG

 

2019-02-11 12-11-59.JPG

 

 

Max Blumenthal e Anya Parampil (Grayzone) testemunham na ONU

Por fim, para aqueles que de facto se importam com a verdade, por favor, não percam nada sobre o que se passou na conferência que Max Blumenthal, Anya Parampil e outros deram na ONU, atacando, com fortíssimos factos e argumentos, a propaganda imperial dos EUA, a sua falsidade, a sua mesquinhez e o quão vítima é a Venezuela de um criminoso e ilegal (de acordo com as leis internacionais) ataque a todos os níveis proveniente do Ocidente: VIDEO: The Grayzone testifies at the UN – ‘Humanitarian crisis in Venezuela: Propaganda vs. reality’.

 

 

CONTINUA (leia as seguintes partes aqui)

 

Luís Garcia, 22.02.2019, Bang Sarai, Tailândia

 

 

 

Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas