Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

O quão a Amnistia Internacional adora o terrorismo na Síria (1/3), por Luís Garcia

29.03.18 | Pensamentos Nómadas

Parte 1

O quão a Amnistia internacional adora o terrorismo na Síria

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

 

Quanto é que adora? Como é que se mede? Questão difícil? Não, não é. A medição é fácil e baseia-se em factores muito simples:

1 - Quantas vezes a AI mentiu de forma a favorecer a imagem de organizações terroristas na Síria.

2 - Quantas vezes a AI mentiu de forma a descredibilizar o governo sírio (vítima desses terroristas) e seus aliados, quando são estes que protegem e alimentam a esmagadora maioria de civis e refugiados civis sírios.

3 - Quantas vezes a AI omitiu crimes contra a humanidade dos EUA, Reino Unido, França e Israel na Síria.

4 - Quantas a AI noticiou e condenou actos terroristas e desumanos perpetrados por aquilo a que a AI chama de "rebeldes" e que no entanto fazem parte de organizações terroristas claramente identificadas.

5 - Quantas vezes a AI censurou e omitiu verdades positivas sobre o governo sírio e aliados, e quantas vezes omitiu o apoio da quase totalidade do povo sírio ao seu governo e às suas forças armadas.

 

Este artigo em 3 partes foca-se apenas nos 2 últimos pontos (pois os restantes já foram analisados neste blog, a propósito do amor pelo terrorismo sírio também demonstrado pelos media portugueses) e, para não ser demasiado extenso, tem como janela de tempo as últimas semanas de reconquista e libertação de Guta. E é importante analisar este período de libertação de Guta pensando na Amnistia Internacional pois esta, precisamente esta, tem, de forma incessante, vindo a dizer o contrário do que lá se passa, ignorando crimes horríveis que lá têm ocorrido às mãos de mercenários terroristas que a AI chama de "rebeldes", a qual, em vez de exaltar a libertação de milhares de civis deste pesadelo, não, pelo contrário, exige absurdos "cessar-fogos" ou até mesmo o resgate de terroristas que lá se encontram! Eu não invento nada, está tudo escrito nos sites e páginas facebook da AI.

 

O senhor Pedro Neto, director da AI Portugal, disse-me por email que tínhamos algo em comum, eu e ele: o facto de ambos querermos a paz. Discordo veementemente. Eu quero a paz na Síria, mas não pode haver paz na Síria se parte da sua capital permanecer ocupada pela al-Qaeda, Jaish al-Islam, Ahrar al-Sham, ISIS e outras organizações terroristas, e enquanto a restante parte da capital for vítima de atentados terroristas perpetrados por estes mesmos grupos terroristas. Ou seja, ao contrário de mim, o senhor Pedro Neto e a AI Portugal querem a guerra e não a paz, coisa que fica mesmo muito mal numa organização dita "humanitária". Apelando a cessar-fogos eternos e ao apoiar a permanência desses grupos terroristas nos arredores de Damasco (Guta), apela-se à guerra perpétua! Não dá caro Pedro Neto, não dá, irra, haja um mínimo de decência e de  coerência! 

 

Mas não, a AI, no que diz respeito à Síria (e muitos outros casos), é um poço sem fim de incoerências, mentiras e manipulações propositadamente enganadoras. O que mete nojo ler estatísticas e dados manipulados de forma escandalosa pela AI, no intuito de fazer passar a mensagem da propaganda imperial bélica dos EUA. Um escandaloso exemplo dos últimos dias tem sido o da Venezuela. Como mente a AI sobre a Venezuela! Mas enfim, não é esse o tema deste artigo.

 

Dentro do tema Síria, e abrindo uma excepção para falar do 3º tópico da lista acima, por que raio a "humanitária" AI Portugal não publicou nada criticando os ilegais e criminosos ataques aéreos dos EUA contra as forças sírias e seus aliados, nos últimos dias, causando mortes de mortes de civis e apoiando na prática o que resta do ISIS junto ao rio Eufrates? Hein, nada, nadinha? Nem fazem ideia do que estou para aqui a dizer, pois não? Olhemos primeiro o mapa, então:

ISIS junto ao Eufrates

 

os EUA, depois de ilegalmente terem ocupado parte da síria (amarelo) focando-se nas zonas com poços de petróleo, decidiram que sírios não têm direito de passar a norte do rio Eufrates, pese embora ambos os lados do rio pertençam à Síria e não aos criminosos ocupantes norte-americanos. Ainda assim, do lado norte do rio, os EUA controlam os poços de petróleo mas não acabam de vez com o que sobra do ISIS a norte do rio. As forças sírias já acabaram com o ISIS na margem sul. Pelo contrário, os EUA não só não permitem à Síria reconquistar ao ISIS esse território a norte do Eufrates como, para cúmulo da ingerência terrorista, bombardeiam de forma sistemática as forças sírias junto ao rio de forma a convencerem sírios e seus aliados a NÃO atacar o que sobra de ISIS. Ou seja, os EUA, de forma grotesca, serve pela enésima vez na Síria como "força aérea" do ISIS. E mata militar sírios e civis sírios nesse processo, como aconteceu na semana passada em Abu Kamal, ou há 3 dias em al-Shayir, ou ontem em al-Ashrah (vilas e cidades na margem sul do Eufrates). E a Amnistia Internacional, o que tem a dizer sobre tudo isto? Nada, nadinha, pois a AI não pode cuspir na mão gringa que a sustém com milhões dólares. Pelo contrário, a AI fielmente regurgita o que lhe impõe o sugar daddy gringo!

 

Obscurantismo dogmático da AI versus honestidade e verificação de factos

Como já disse encima, apenas vou apresentar factos do 4º e 5º tipo referentes às últimas semanas e longe de representarem uma recolha exaustiva. É infinito o poder do lápis azul da AI e similares organizações "humanitárias pró-barbárie. Tanto há a dizer para combater a máquina de mentiras ocidentais da qual a AI faz parte.

 

Há dias um membro da Amnistia Internacional Peniche disse-me que eu não tenho direito de falar sobre a Síria pois não estou na Síria. Ora, a Amnistia Internacional tem ZERO funcionários seus na Síria e, portanto, deveria estar calada, certo? Ah não, apesar de ZERO funcionários seus na Síria, a AI ousa falar da Síria baseando-se exclusivamente em:

- copy-pastes de propaganda dos nossos media mainstream

- Observatório Sírio dos Direitos Humanos, um órgão de propaganda britânico que não observa coisíssima nenhuma (zero funcionários na Síria), que não é de todo sírio visto resumir-se a um grupo de não sírios imaginando coisas num escritório em Coventry, e não tem tanto a ver com direitos humanos como a AI: zero, nada, nadinha! 

- White Helmets, uma organização terrorista apanhada vezes sem conta cometendo actos terroristas, atrocidades indescritíveis e encenações de ataques/feridos/mortos. Sobre o tema White Helmets leia neste site:

Luís Garcia

Eva Bartlett

Vanessa Beeley

 

Eu, tal como a totalidade da AI, não estou na Síria. Mas eu, ao contrário da AI, cito fontes que comprovadamente se encontram na Síria e que transmitem vezes sem conta em directo e assegurando-se de que mostram marcos geográficos inconfundíveis que provam estar onde dizem estar. É esta a diferença de método entre mim e a AI. A AI recebe milhões para papaguear mentiras do Império da Guerra (aka EUA) sobre Síria, Coreia do Norte, Venezuela ou Rússia. Eu, recebendo nada pelo que faço, cito fontes que estão no local e que compreendem os conceitos de raciocínio lógico, demonstração de prova, sequência de eventos, etc!

 

Omissões da AI que provam a sua desumana má fé

 

Estão a ver o que diz a AI sobre os bombardeamentos das forças aéreas da Síria e da Rússia contra as organizações terroristas que impõe o terror na Síria?

Stop the bombing of people in Eastern Ghouta Syria

(o artigo da AI: Stop the bombing of people in Eastern Ghouta Syria)

 

Detalhe interessante, a imagem que serve de capa ao artigo da AI pertence à Anadolu Agency, um órgão de propaganda da Turquia, um dos principais países responsáveis pelos 8 anos de guerra na Síria e que neste momento ocupa ilegamente uma grande percentagem do território do norte da Síria e que massacra centenas de curdos (tão amados pelas organizações "humanitárias" ocidentais"). Mas enfim, não é este o tema do artigo. O tema é a libertação de Guta.

 

A AI mente neste artigo quando fala em ataques diários, mortes por bombardeamentos e bloqueio a ajuda humanitária. Objectivamente mente. E é para desmontar estas mentiras que começo então a enumerar factos e conteúdo que analisam e provam que a realidade em Damasco e em Guta é diametralmente oposta àquela proposta pela propaganda da AI:

 

19 de Fevereiro - CrossTalk Bullhorns: 13 Russians (extended version):

 

 

23 de Fevereiro - Tom Duggan, jornalista que vive há anos em Damasco,  critica as omissões e as mentiras da UNICEF:

 

 

25 de Fevereiro - Tom Duggan denuncia a propaganda dos governos e media ocidentais contra o governo sírio no momento em que Guta é por fim libertada do terror também patrocinado pelo ocidente:

 

 

26 de Fevereiro - CrossTalk Bullhorns: Go Rogue (extended version):

 

 

1 de Março - vídeo de Pierre le Corf sobre os acontecimentos em Guta, em tudo similares aos da libertação de Aleppo a Dezembro de 2016:

 

 

3 de Março - Forças Armadas Sírias recolhem duas crianças (Fatimah e Hamzah) que conseguiram fugir do campo de Wafideen controlado pelos "rebeldes" terroristas. Os país foram mortos por esses "rebeldes" terroristas quando tentavam escapar.

 

 

4 de Março - entrevista de Mohamed AliFatimah e Hamzah que fugiram de Wafideen (Guta) e foram recolhidos pelas forças armadas sírias. 

 

 

Comparação entre o resgate destas crianças sírias de Guta pelo exército sírio, e o assassínio de uma criança síria vítima de um atentado terrorista dos "rebeldes" de Ghouta contra Damasco 2 dias antes:

 

70f8e377f5c55ee436e111a9d682e39a5878e9abe1f3b6c9ed

 

6 de Março - Civis sírios protestando dentro de Guta em favor da chegada das forças armadas da Síria e contra os "rebeldes" terroristas que ocupam as suas localidades. Para que não hajam dúvidas, ondeiam a bandeira oficial síria e não a bandeira das FSA (bandeira colonial francesa). Este protesto teve como objectivo sabotar uma encenação de um falso ataque químico em Hammuriah por parte dos White Helmets:

 

 

 

7 de Março - 272 projécteis lançados pelos "rebeldes" terroristas de Guta sobre Damasco só nos últimos 10 dias:

7 de Março - Protestos pró-governo em várias localidades de Guta (Hammouriah, Kafr Batna):

 

 

 

 

 

8 de Março - 300 famílias de civis sírios (assim como jornalistas internacionais) bombardeados pelos "rebeldes" terroristas de Guta, quando tentavam sair de Guta, entre outros factos:

 

 

9 de Março - Protestos pró-governo sírio (atente-se nas bandeiras sírias empunhadas pelos manifestantes) realizado por civis de Guta (nas localidades de Hammouriah e Kafr Batna), exigindo o direito a sair desta zona controlada por terroristas ("rebeldes" na nomenclatura da AI):

 

 

Manifestações em favor do governo sírio de Bashar al-Assad também na recentemente libertada vila de Al-Ghizlaniyah:

 

 

11 de Março - Protestos pró-governo sírio em Kafr Batna (Guta):

 

 

12 de Março - Protestos pró-governo sírio em Hazza (Guta):

 

 

12 de Março -  "Rebeldes" terroristas disparam sobre civis de Kafr Batna (Guta) protestando em favor do governo sírio, provocando feridos e mortos civis. A Amnistia Internacional deverá ter festejado, por certo, este crime contra a humanidade perpetrado pelos seus adorados "rebeldes" terroristas de Guta contra civis de Guta! Parabéns AI, parabéns! Mééééé!

 

 

CONTINUA

 

Luís Garcia, 30.03.2018, Ribamar, Portugal

Leia a 2ª parte aqui

Leia a 3ª parte aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas

Amnistia Internacional Portugal, mentirosa e incondicional apoiante do terrorismo ocidental (3/3), por Luís Garcia

29.03.18 | Pensamentos Nómadas

Parte 3 

fuck AI PT

 

Luís Garcia POLITICA SOCIEDADE  

A gota de água para a AI Portugal

2018-02-19_15-39-42.png

 

A gota de água que levou a AI Portugal a correr-me a pontapé da sua página facebook terá sida o comentário acima, pois minutos após o ter escrito fui bloqueado, até hoje. Tudo leva a crer que a AI, organização com ZERO funcionários na Síria, não gosta que se publique nos seus fóruns nomes de pessoas honestas que se deslocaram vezes sem conta à Síria e que filmaram, fotografaram e realizaram inúmeras entrevistas a civis que quiseram testemunhar a sua experiência. Porquê? Porque com esses dados recolhidos no terreno ficamos a saber que o povo sírio queixa-se de uma infinita quantidade de crimes e atrocidades cometidas pelos terroristas (maioritariamente estrangeiros) que a AI Portugal apelida de "rebeldes" que "lutam pela liberdade". E também porque estas pessoas recolhem provas do envolvimento directo dos EUA (e seus aliados) no terror que ensombra a Síria, o qual convém ser omitido e censurado pois é realizado pelos mesmos estados terroristas que sustentam financeiramente a máquina de mentiras chamada Amnistia Internacional! Nada melhor que enfiar a cabeça na areia, não é caro Pedro Neto?

 

Felizmente há muita gente honesta e séria neste mundo, que não só não esconde a cabeça na areia, como ajuda muitos outros a desenterrar as suas cabeças:

- Eva Bartlett (site, facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- Vanessa Beeley (site, facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- Sarah Abed (site, facebook, Pensamentos Nómadas)

- Pierre le Corf (facebook, Pensamentos Nómadas, resumo)

- John Pilger (site, resumo)

- Hermana Guadalupe (resumo)

- Tim Anderson (facebook)

- Tom Duggan (facebook)

- Rick Sterling (facebook, Pensamentos Nómadas)

- Stephen Gowans (site)

- Ali Musawi (site)

- Pepe Escobar (site)

- Patrick Henningsen (site)

- Andrew Ashdown (site)

- E tantos outros vergonhosamente ignorados pela "humanitária" AI. Que infinita falta de escrúpulos de quem trabalha na AI!

 

Negação da realidade na AI Portugal

AI censuradora

 

Há dias, depois de ter publicado as 2 primeiras partes deste artigo, enviei-as a várias secções da AI em Portugal, através das suas páginas facebook. Vejam acima a reacção da secção de Sintra da AI! Bloquearam-me e escreveram em tom para lá de lamechas e muito patético que a AI: "não tolera quaisquer comentários contra a honra e bom nome da organização, e consequentemente de os eliminar". Como assim? Bom, vamos por partes.

 

Eu não fiz comentários nenhuns, apenas lhes enviei as hiperligações para os 2 artigos anteriores sobre o comportamento da AI. O problema não está em quem (eu) aponta o dedo a falhas, mentiras e incoerências da AI. O problema está no facto da AI falhar, mentir e ser incoerente sobre os temas que referi (conflito sírio e conflito iemenita).

 

E que mal tem aquilo que fiz? É errado chamar a atenção do director da AI Portugal para o facto da AI Portugal apoiar oficialmente a criminosa invasão da Arábia Saudita ao Iémene, provocando milhares de mortos e milhões de civis à beira da morte? Leia: Tortura e pena de morte no Iémen. É errado dar exemplos de crimes contra a humanidade cometidos na Síria pelas organizações terroristas que a AI oficialmente apoia (White Helmets, FSA, al-Qaeda, etc)?

 

Porque sim, é fácil encontrar nos sites da AI propaganda das FSA e dos White Helmets, não vale a pena discutir factos publicados nos sites da AI.

 

AmnestySyria.jpg

Atente-se nas bandeiras das FSA na foto publicada na página inicial do site da AI. A quem tiver dúvidas sobre o carácter terorrista das FSA, convido-o a ler, por exemplo, o artigo Afinal sempre vai haver Exército de Libertação Sírio. O assistir a vídeos do género:

 

Jabbar al-Okaidi, coronel das FSA, elogiando o ISIS e a al-Qaeda

 

"Rebeldes" torturando sírios (tome atenção à arma com a bandeira do FSA)

2018-03-02 13-19-33 Screenshot.png

  

 Soldados sírios executados por "rebeldes", depois de terem sido torturados

 

Soldados sírios torturados e depois executados por "rebeldes"

 

"Rebelde" terrorista do Exército de Libertação Sírio / Frente al-Nusra decapitando um civil sírio

2018-03-02 13-12-46 Screenshot.png

 

"rebeldes" atirando funcionários públicos (civis pró-Assad) do cimo de um edifício

 

E porque sim, a AI apela ao fim do cerco a Douma (Guta) quando Guta é controlada por terroristas estrangeiros pertencentes à al-Qaeda. Sim, al-Qaeda, para quê desmentir quando são os próprios "rebeldes" de Douma que afirmam combater pela al-Nusra (al-Qaeda na Síria)? Até a RTP, imagine-se, noticiou há dias a rendição em Douma de 13 "rebeldes" terroristas da al-Qaeda! Qual é a dúvida?

 

LETTER - pt.png

E que falácia é essa de "honra e bom nome"? Fui eu ou foi a AI que mentiu sobre incubadoras supostamente destruídas por soldados iraquianos no Kuwait em 1990? Fui eu ou foi a AI que mentiu (e depois admitiu que mentiu) sobre um suposto massacre de civis encomendado por Gadafi em 2011? E etc e tal? Mas quem destrói a honra e bom nome da AI? Eu, porque citar exemplos de mentiras e propaganda da AI que levam a guerras e genocídios? Ou a AI por o fazer? Mas qual é a dúvida desta gente? Honra e bom nome levam tempo a construir e são facilmente destruídas por dentro quando a própria AI se mete a produzir mentiras como as citadas acima. Este senhor da AI Sintra, em vez de me criticar e me bloquear por dizer verdades inconvenientes sobre a podridão da AI, deveria antes tentar explicar o porquê do longuíssimo historial podre da AI! É como se este senhor da AI Sintra, em vez de criticar um homicida, se metesse a criticar quem condena o homicídio! Elementar meu caro!

 

E para quê bloquear-me? Será que me bloqueia por não saber o que responder? Será que me bloqueia com medo de ler mais verdades inconvenientes sobre a AI? Será que tem medo que pessoas honestas e bem-intencionadas venham descobrir verdades negras sobre a AI numa página da AI? Quem não deve, não teme! E se este senhor acha que pode provar que eu estou equivocado (o que é possível), prove-o, em vez de me bloquear! Mmmm, ou será que este senhor mais não é que uma ovelhinha num imenso rebanho, que acredita cega e dogmaticamente numa mentira muitas vezes repetida (como as da igreja católica e tal) e, perante a dura realidade, opta por negar essa realidade, sabendo que lhe seria muito difícil e traumático reconhecer que deus não existe ou que a AI não é uma organização humanitária mas sim uma organização de propaganda pró-terrorismo gringo? Ahhh, temos pena. 

 

AI diz que não faz política (não que ideia!)

Curto e eficaz. Se não fazem política nem politiquice, como gostam de afirmar, porque se se metem em patéticas politiquices? Se, como afirmam, se focam apenas em questões humanitárias (como me disse o director da AI Portugal quando confrontado por questões minhas politizadas), por que raio fazem tão patéticas e escandalosas politiquices?

 

Inventar, eu? Não, factos são factos:

 

Campanha anti-líderes do "mal" - 1

2018-02-28 14-59-00 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Kim Jon-un)

 

Campanha anti-líderes do "mal" - 2

2018-02-28 14-59-14 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Putin)

  

Campanha anti-líderes do "mal" - 3

2018-02-28 14-59-25 Screenshot.png

 ("uma tempestade está se formando" e a cabeça de Trump só por que os media não o curtem, apesar de fazer mais do mesmo terrorismo de estado que o santo Obama e companhia faziam)

 

AI faz apologia do colonialismo da NATO no Afeganistão

campanha pró imperialismo da NATO no Afeganistão

(Ai elogiando a NATO pelo seu bom trabalho no Afeganistão: "NATO: continue com o progresso!")

 

E se o fazem (contradizendo a palavra do seu director em Portugal), por que raio não admitem a existenência das campanhas acima mostradas e publicadas nos seus próprios sites? E se as fizeram sobre políticos do "lado do mal" segundo a retórica imperial norte-americana, por que raio insistem em negar o óbvio: que são uma organização de propaganda bélica do império da guerra norte-americano? E se insistem que não o são, por que raio não fazem politizadas campanhas no sentido contrário, criticando os EUA por matar todos os meses centenas de civis sírios em ilegais e criminosos ataques aéreos? Ou por vender armamento ao terrorista estado saudita? Ou por ocupar militarmente um sem número de países? Ou por executar golpes de estado na Ucrânia ou nas Honduras, ou tentativas de golpe de estado na Venezuela ou Bolívia? Etc e tal? Como é caros súbditos amestrados da AI, parece que a realidade factual não vos perdoa!?!

 

Tim Anderson e a propaganda da AI

Em vez de descrever o seu imenso trabalho, mais eficaz será introduzir parte dele, que o resto virá por interesse do leitor honesto, curioso e de espírito crítico.

 

Tim Anderson tem uma longa carreira de denúncia de crimes da máquina de terror ocidental, assim como de denúncia de organizações "humanitárias" que mais não fazem que branquear e propagandear essa máquina de terror ocidental. Aqui vão uns exemplos simples, na forma de slideshow:

 

 

Melhor ainda, para introduzir o trabalho de Tim Anderson sobre as mentiras de várias organizações "humanitárias" ocidentais como a Amnisty International ou a Human Rights Watch, será a leitura deste trabalho gentilmente cedido por Tim Anderson para republicação neste artigo:

Syria: the human rights industry in 'humanitarian war' (PDF)

 

Leia e informe-se bem caro leitor, antes de criticar o trabalho de Tim Anderson e outros que desmentem de forma objectiva, sistemática e categórica a retórica bélica de organizações como a AI!

 

AI e o Iémene

A posição da AI Portugal em relação à genocida invasão da Arábia Saudita ao Iémene é o exemplo perfeito de apologia do terror, da guerra, da barbárie e do obscurantismo de quem se diz ser uma organização "humanitária". A ver pela entrevista da AI Portugal à revista Visão (ler aqui), quem trabalha na AI considera normal um lista de horríveis e patéticas mentiras e contradições:

- A AI considera legítima a invasão saudita do Iémene quando nenhuma invasão é jamais legítima, ora essa! E atenção, invasão é diferente de presença legal por mandato do concelho de segurança da ONU (invasão Aliada ao Iraque, 1991) ou por convite do país hóspede (EUA na base das Lajes, Rússia em Tartus).

- A AI apoia de forma cega os mercenários estrangeiros pagos pelo ocidente e estados do golfo para destruir a Síria, chamando-os de "rebeldes libertadores. No entanto, quando um movimento genuíno de rebeldes iemenitas (Houthis) depõe o ditador do país (e patrocinado pelos EUA), a AI critica a revolução bem sucedida desses rebeldes.

- A AI parece não perceber sequer o que se passa no Iémene, ao não entender que o que na realidade a Arábia Saudita realiza no Iémene (a pedido dos EUA) é tentar repor a ditadura pró-EUA que havia no país. Sem sequer se aperceber, a AI apoia o regresso da ditadura a um país. Se assim é, porque se chateiam tanto com a permanência de Assad no poder na Síria, ainda mais sabendo que este foi reeleito em 2014?

- A AI demonstra não ter a mínima ideia sobre as relações de poder entre o antigo presidente iemenita, os rebeldes Houthis e a máfia Reino-Unido-EUA-Israel-Arábia-Saudita.

- A AI ignora de forma ostensiva a enorme tragédia na forma de milhares de mortos causadas directamente pelo conflito ou indirectamente pela falta de comida, água e medicamentos. A AI ignora o bloqueio naval, terrestre e aéreo imposto pela Arábia Saudita e Emirados Árabes Unidos que coloca à beira da morte milhões de pessoas.

- A AI, sempre tão ocupada em criar falsos relatórios sobre crimes que não aconteceram (ver o tópico seguinte sobre a prisão síria de Saidnaia), não parece minimamente preocupada com a infinita quantidade de atrocidades (e respectivas provas) que ocorrerem e ocorrem no Iémene desde há 4 anos. 

- A AI não hesita em condenar SEM PROVAS o invadido povo iemenita pela realização de crimes contra a humanidade. Em contrapartida, não se atreve a condenar a escandalosa quantidade de crimes contra a humanidade (e respectivas provas EXISTENTES) realizadas pelos invasores sauditas!

- E por aí fora, que até cansa.

 

Na página facebook We support the Yemeni people against the crimes of the Saudi coalition são diariamente publicadas horríveis provas dos crimes da invasora Arábia Saudita no invadido Iémene. Só não vê quem não quer. O suposto desconhecimento da AI sobre todos esses crimes só pode ser consciente e propositado. A AI não é, portanto, uma organização humanitária. Aqui ficam 2 exemplos de publicações desta página sobre os crimes sauditas apoiados pela AI:

يحدث في #صعدة .!

(clique na imagem para aceder à publicação, visto que o censurador facebook não permite embeber publicações com verdades inconvenientes sobre o Iémene. O dono do facebook é um sionista vendido, e Israel está enterrado até ao pescoço nesta criminosa estória)

 

عندما مات ضمير العالم ولايرى إلا بعينا واحده تمادى البغاة المستكبرين وبكل همجيه وقبح وتغطرس أرعن جبناء حقراء أشباه رجال يقتلون البرائة في اليمن لايرقبون في مؤمنا إلا ولاذمه فلا نملك إلا التوكل على الله جبار السموات والأرض وحمل السلاح لمواجهتهم والتصدي لبغيهم حتى يكسر الله شوكتهم ونستأصل شأفتهم فهم شرمستطير وعدوا غاشم والله معنا ناصرا ومعينا

(clique na imagem para aceder à publicação, visto que o censurador facebook não permite embeber publicações com verdades inconvenientes sobre o Iémene. O dono do facebook é um sionista vendido, e Israel está enterrado até ao pescoço nesta criminosa estória)

 

 

Melhor ainda é seguir o magnifico trabalho da organização iemenita Legal Center for Rights and Development, que produz imensa informação sobre os crimes de guerra sauditas no Iémene e que é absolutamente ignorada pela supostamente "humanitária" AI Portugal. Aqui fica umas hiperligações para esta organização:

- Site oficial: http://www.lcrdye.org/en/

- Facebook: https://www.facebook.com/lcrdye/ 

- Twitter: https://twitter.com/LCRDye 

 

E em breve teremos aqui no Pensamentos Nómadas artigos de um dos seus directores (o senhor Mohammed Abdullah al-Babli), assim como artigos meus, apoiados pelas provas recolhidas por esta organização.

 

Enquanto reflecte, caro leitor, sobre o tema, admire estas imagens de milhões de iemenitas manifestando na capital Saana em favor dos rebeldes Houthis:

manifestações pró-Houthis em Saana, Iémeni

 

AI e a alucinação chamada Saidnaia

Para não cansar muito, gostava de tocar em só mais um tema, o mito dos 13 mil mortos/torturados na prisão síria de Saidnaia, da autoria da ignóbil Amnesty International. Tendo enviado ZERO pessoas ao local e baseando-se apenas em testemunhos possuidores de ZERO provas, a AI produziram uma imensa quantidade de material propagandis acusando o governo sírio de ser responsável pelo genocídio de mais ou menos 13 mil pessoas. Acusações extraordinárias requerem provas mais que extraordinárias. Mas não, a AI não tem sequer provas, apenas reconstruções em 3D super cool, testemunhos e um relatório sem pés nem cabeça. Eu li-o de ponta a ponta, mais do que uma vez. Não encontro nenhuma prova de nada. Encontro muitas suposições ao péssimo estilo pós-modernista: acreditar em algo chega para provar o que quer que seja.

 

Neste conflito de 8 anos o que não falta são provas de execuções sumárias de dezenas (e por vezes centenas) de soldados sírios mortos a tiro por "rebeldes" terroristas das FSA. Perante o facto dessas execuções terem sido filmadas e publicadas também por "rebeldes" terroristas das FSA (adolados pela AI), e perante o facto de nunca em momento nenhum a AI ter escrito o que quer que seja sobre o assunto, como pode a AI, vergonhosa e escandalosamente, produzir o relatório que produziu sobre Saidnaia quando NÃO possui absolutamente NENHUMA prova concreta? Diga-me, claro leitor, como é possível seres humanos membros da AI descerem a tão profundo níveis de falta de dignidade e de falta de honestida? Enfim.

 

Comece, caro leitor, por visitar a super cool página da AI com os efeitos marados em 3D sobre este seu mito:

https://saydnaya.amnesty.org/?kind=explore 

 

E leia este artigo, também da AI, sobre o terrível cenário proposto pela AI:

https://www.amnesty.org/en/press-releases/2017/02/syria-investigation-uncovers-governments-secret-campaign-of-mass-hangings-and-extermination-at-saydnaya-prison/ 

 

E assista ao patético e LITERALMENTE infantil vídeo que a AI produziu para promover esta vergonhosa mentira:

 

E depois claro, leia o relatório produzido pela AI:

https://www.amnestyusa.org/files/human_slaughterhouse.pdf (PDF)

 

Quem não deve não teme e, portanto, ao contrário da AI que me bloqueia e me censura, eu convido o leitor a analisar o material da AI sobre este tema. Não tenho medo de partilhar e de expor o material da AI pois nele estão contidas as provas de que a AI mente sobre este assunto! 

 

Depois de ter lido o relatório da AI acima partilhado, e de ter reflectido sobre o nível de demonstração daquilo que é afirmado, conclua o que quiser. Se tiver paciência, leia este contra-relatório de Rick Sterling, um excelente trabalho de desconstrução de falácias, mentiras e falsas provas sobre supostos crimes das forças armadas sírias.

 - http://www.syriasolidaritymovement.org/wp-content/uploads/2016/03/CaesarPhotoFraudReport_v6.compressed.pdf

 

Por fim, compare a metodologia, a estrutura argumentativa e as provas de um e outro relatórios.

 

Obrigado pela leitura.

Luís Garcia, 29.03.2018, Ribamar, Portugal

 

Leia a primeira parte aqui

Leia a segunda parte aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas