Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

US Terror - Irão 1988, por Luís Garcia

 

  

USA TERROR - Irão 1988

  

Luís Garcia  POLITICA  US TERROR

No dia 3 de Julho de 1988, faz hoje 29 anos, o voo comercial 655 da Iran Air, viajando entre Teerão e o Dubai, foi abatido de forma premeditada pelos forças armadas terroristas dos EUA, que o fizeram disparando um míssil anti-aéreo a partir do barco de guerra USS Vincennes. Resultado: 290 civis mortos, 274 passageiros (dos quais 66 eram crianças) e 16 membros da tripulação.

 

Segundo a versão norte-americona, as suas forças armadas teriam supostamente confundido o Iran Air 655 com um caça F-14A Tomcat da força aérea iraniana! Ahhh, tapar o sol com uma peneira para quê? Que descaramento! E depois, mesmo que fosse um F-14A Tomcat da força aérea iraniana? Que direito tinham os EUA de o abater? Que faziam ali barcos de guerra dos EUA, a milhares de quilómetros do seu país, hein? Que faziam, hein? Simples, um ilegal bloqueio naval aos petroleiros iranianos! Mais, apoiavam a ilegal agressão iraquiana contra o Irão que devastou este país e causou centenas de milhares de mortos e de feridos! E quem era o presidente do Iraque? Ahh, o menino do papá do Tio Sam, o senhor Saddam Hussein, metido no poder precisamente pelos EUA, na altura uma marioneta do imperialismo norte-americona que não teve escrúpulos o suficiente para destruir directamente o Irão! Não, tiveram de mandar um lacaio fazê-lo por eles!

 

E de que serviu este ataque terrorista dos EUA a um avião de passageiros iraniano? Simples, fazê-los perceber que os EUA estavam dispostos a tudo para vergar esse insubmisso estado onde em 1979 se realizou uma revolução contra a ditadura impingida pelos EUA (em 1953, ler sobre a Operação Ajax) e que fez o Irão passar de um estado soberano com uma democracia socialista moderna (e um país em todos os aspectos bem mais moderno que o nosso podre portugalinho salazarista da altura) para uma atroz ditadura ao estilo das da América Latina dos anos 60 em diante (todas essas também obra de norte-amercães)! De que serviu portanto? Serviu para convencer o Irão a capitular, a aceitar a paz com o Iraque em circunstâncias desvantajosas, final injusto para quem tinha sido o agredido e não o agressor!

 

E quanta culpa têm os EUA e toda a Europa (Portugal incluído) nesta vergonhosa guerra imposta ao Irão! Sim, Portugal vendeu armamento ao Iraque durante a ilegal agressão ao seu vizinho! Sim, e como deverá por certo saber o leitor deste artigo, de acordo com os princípios da ONU, é interdita a venda de armas a países em conflito! Mas fazer o quê neste arrogante e ainda assim estupidamente ignorante ocidente! Quando digo a palavra Irão ou que já visitei o Irão a malta até se contorce toda de aflição! Ah, credo, esse país violento, terrorista e bárbaro! O Irão? Porquê? Porque sim, por a TV assim o diz? Puta de imbecilidade! Quem invade países e patrocina terrorismo, será o Irão? Vá, mostrai-me provas. E Portugal, que fazem até hoje ocupantes tropas portuguesas no Kosovo, Afeganistão e Iraque? Ahhh, triste cocktail de arrogância e ignorância ocidentais!

 

No rescaldo  do atentado terrorista norte-americona que matou 290 civis num avião comercial, que ficámos a saber? Bom, que os EUA, apesar de reconhecerem a autoria do atentado, nunca admitiram a responsabilidade pelo ataque!?! Yap, isso mesmo! É como aquela de dia 18 deste mês, admitem que abateram um caça sírio na Síria enquanto este bombardeava posições do ISIS, mas, ahahah, garantem que o fizerem em "legítima defesa"!?! Enfim, palha para burros, ou erva para ovelhas tugas pró-EUA (ahhh, conheço tantas!). E por não admitirem a responsabilidade, estória de um raio, consequentemente, nunca pediram desculpa pelo atentado terrorista que realizaram, pese embora tenha acabado por compensar os familiares das vítimas com 61,8 milhões de dólares. 

 

Então, e os médias e políticos ocidentais, que disseram sempre? A maior parte nada, o resto veio e vem com a treta do "erro" e tal, e que "foi sem querer". Pois, pois, a puta da falácia de Eixo do Bem e Eixo do Mal, é isso? Uns são do Eixo do Bem por mais que invadam, roubem e matem e, quando cometem um atentado terrorista, é sempre "sem querer", e as vítimas das suas invasões imperiais são sempre danos colaterais, pois. E os do Eixo do Mal, quer cometam ou não os crimes que lhes são atribuídos, são sempre feios, porcos e maus! Aí está o tal cocktail ocidental de arrogância misturada com ignorância! Aí está o infinito chauvinismo ocidental! E quem engole tudo isso, de que mal sofre? Sofre do mal de ter ficado com cérebro bloqueado e atrofiado, desde a infância, com estórias de monstros e papões, de maus maus e de bons bons, num estúpido e infantil maniqueísmo de cortar os pulsos, produto da indústria do medo e do chauvinismo incutidos pelas TV's desde que a malta vem ao mundo!

 

Só para acabar, e como estamos no tema US Terror, não poderia deixar de passar esta afirmação típica do imperialismo podre norte-americona. A frase é do então presidente dos EUA, o senhor George D. W. Bush, falando a propósito do atentado terrorista norte-americona tema deste artigo: "Eu não me interesso pelos factos... Eu não faço parte desse tipo de americanos que pedem desculpa."!

 

Luís Garcia, Ribamar, Portugal,  03.07.2017

leia mais artigos deste tema aqui

 

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas