Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Pensamentos Nómadas

Nomadic Thoughts - Pensées Nomades - Кочевые Мысли - الأفكار البدوية - 游牧理念

Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 4, por Luís Garcia

 

 

Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 4

  

Luís Garcia  POLITICA    

 

Há uns dias atrás disse a um amigo sírio que os mais recentes desenvolvimentos na Síria relacionados com a traição curda e com a força aérea dos EUA protegendo o ISIS ao bombardear forças sírias que combatem o ISIS a caminho de Raqqa empurram a Rússia e o mundo inteiro para um impasse de terrível resolução. Ou aceita-se a vontade gringa de roubar um terço do território da Síria onde criará o NATO-Curdistão que tanto deseja, ou teremos um conflito a global. Perguntei-lhe que cenário preferiria. Meio a sério, meio a brincar, e com o desespero de um sírio que assiste durante 6 anos ao barbarismo gringo que passa em completa impunidade, respondeu-me: "prefiro a segunda opção"...

 

 

A doentia multipolaridade curda

Em primeiro lugar há que distinguir os vários tipos de curdos que participam na terrorismo-colonização da Síria a mando dos EUA, onde são a cara naquilo que o ISIS é a coroa. Primeiro, curdos do Iraque, cuja província autónoma é um estado vassalo dos Israel e dos EUA ou, se preferirem, um protectorado controlado política e economicamente por aqueles 2 estados. Os seus peshmergas são invasores ilegais na Síria e foram estes que andaram namorando com Erdogan para a criação de um estado curdo no norte da síria onde a Turquia despejaria os indesejados curdos turcos. Segundo, os curdos sírios que eram em grande parte curdos turcos que fugiram da perseguição na Turquia no tempo de Assad pai e que receberam a cidadania do multi-étnico-multi-religioso-laico estado sírio no tempo de Assad filho. Estes combateram do lado do governo sírio contra a ingerência ocidental no inicio do conflito, mas venderam-se depois aos EUA com a promessa absurdo de estado curdo sob solo roubado à Síria, país onde não só nunca foram perseguidos como onde sempre foram bem acolhidos quando outros os perseguiam. Terceiro, curdos turcos, que fizeram mais ou menos o mesmo que os curdos sírios até que também se venderam à tal absurda promessa. Mas há uma diferença, ao se venderem aos EUA, permanecendo na Síria, prontos para actuar pelas SDF contra a Síria numa guerra de colonização do nordeste deste país, estão a cometer um acto ilegal e portanto não há forma de lhes dar razão!

 

Com as tristes reviravoltas em torno do Catar, esta malta curda, no seu conjunto até já pede ajuda à bárbara Arábia Saudita, imagine-se! Catar será o tema da parte 5 mas, ainda assim, analisemos aqui aquilo que envolve directa ou indirectamente curdos. Para tal é preciso recuar uns anos no tempo de forma a relembrar de que lado estavam os curdos no início da agressão ocidental à Síria.

 

De 2011 a 2014, curdos sírios e curdos turcos combatiam do lado do governo de Assad contra os falsos rebeldes e o ISIS pagos pelos nossos ocidentais impostos. Eu próprio me encontrei no verão de 2014 no leste da Turquia com curdos turcos acabados de voltar na luta contra o terrorismo ocidental na Síria, e mostravam-se muito orgulhosos por o fazer. Para quem não quiser acreditar na minha palavra, e faz muítissimo bem, que procure por notícias da altura e constate que curdos nessa altura estavam efectivamente combatendo do lado das forças legítimas sírias, enquanto outros iam-se vendendo secretamente ao plano norte-americona de um NATO-Curdistão. A reviravolta aconteceu em 2014 quando esse plano de um NATO-Curdistão começou a ser implementado pelos EUA sob o disfarce de coitidinhas FDS, a tal cara (curdos) do outro lado da coroa (ISIS) na terrorismo-colonização norte-americona da Síria que já foi explicada de forma exaustiva no artigo Terrorismo-colonização da Síria! E para a mediatização das novas FDS (curdos vendidos + NATO), de muito serviram massacres como os de Kobani que, para quem lê a história do imperialismo norte-americona por esse mundo fora, é fácil perceber que (esse massacre) encaixa perfeitamente no macabro padrão: criar uma matança de curdos com o seu ISIS, mediatizar ao máximo, apoiar a criação de uma força curda (FDS) para supostamente por termo a matanças do género e, no final, quando a malta acorda, upssss, mais um estado vassalo dos EUA saído da cartola! Só não constata o padrão quem dorme em demasia!

 

Mas bom, a partir desse momento uma grande parte dos curdos presentes na Síria venderam a alma ao demónio. Digo boa parte porque acredito que, como sempre, o mal vem de cima, de chefias militares e políticas curdas, contaminando uma boa parte dos curdos abaixo daqueles. Mas não todos, claro. Prova disso são as minhas constantes conversas com sírios árabes que me asseguram que seus amigos sírios curdos se opõem ao plano norte-americona de partição da Síria. Mas enfim, foquemo-nos na maioria tresloucada ou lobotimizada e com pactos com o demónio.

 

Quando digo que venderam a alma ao demónio é óbvio que me refiro ao consentimento que deram para a colonização militar do nordeste da Síria pelos EUA e seus estados vassalos membros da NATO. Os EUA/NATO, descaradamente, construiram pelo menos a partir de 2014 (muito provavelmente 2013) várias bases militares no nordeste da Síria controlada militarmente por forças curdas. Fizeram-no de forma absolutamente ilegal, um acto escandaloso se feito por outro qualquer estado a um qualquer outro estado. Escandaloso para mim que devo ser tolo pois, para os nossos médias, de tal modo devem ter achado ser tudo isto meras banalidades que nunca sequer as noticiaram, não é? E que em altura começou esta colonização militar norte-americona e a construção de bases militares norte-americonas no estado soberano sírio? Eheheheh, precisamente na altura em que os nossos médias repetiam incessantemente a mentira de que a Rússia teria invadido a Ucrânia. Até hoje estou à espera das provas, nem um vídeo, nem uma foto sequer dos tão anunciados tanques russos invadindo solo ucraniano, não é? Isto numa altura em que os EUA realizaram o golpe de estado que tirou do poder, de forma violenta, o presidente democraticamente eleito da Ucrânia, o senhor Viktor Yanukovych. E não, não me venham com a treta da Crimeia, não! A Crimeia habitada por uma esmagadora maioria de mais de 80% de russos reagiu de forma pacífica ao golpe de estado norte-americona em Kiev organizando um pacífico referendo. Queriam o quê depois de ter sido aprovada uma nova constituição ucraniana (ilegítima) que proíbe o uso da língua russa na Ucrânia e que incentiva a caça a russos, sim, caça a russos, ou perseguição a russos, como preferirem? Então a malta no ocidente não adora usar o nome Hitler, o tal mauzão nazi, como sinónimo de demónio na terra? Ora, assim sendo, como se podem espantar que russos da Crimeia realizem referendos para se verem livres dos novos hitlers no poder em Kiev? E mais, quando os EUA inventaram uma guerra civil na Jugoslávia de forma a desmontar o único grande estado europeu insubmisso, onde andavam aqueles que se chocam com a anexação russa da Crimeia? Sim, onde estavam quando os EUA inventaram o referendo de independência do Kosovo? Ahhh, referendo no Kosovo sob um falso pretexto de genocídio, sim, falso, ide ler o relatório final da ONU sobre o que (não) se passou no genocídio que levou à massiva destruição NATOniana da Sérvia e ao referendo de independência do Kosovo. E então, referendos de independência, sim ou não? Ahahahahahah!

 

Stolen Kosovo

 

La Guerra Infinita 1

 

La Guerra Infinita 2

  

Voltando à Síria ou, mais precisamente ao nordeste da Síria ocupado pela NATO com a desculpa parva de umas FDS, a pergunta que estou mesmo à espera que o leitor formule é: então, perante a ocupação militar ilegal gringa, a construção ilegal de várias bases militares, o treino e armamento ilegais de forças (curdas) em território sírio, o governo sírio não diz nada? Assad, o tal "sanguinário tresloucado" não reage? E a Rússia, de Putin, o outro "sanguinário", também não reage? Ora essa! Então a TV está sempre a dizer-nos que Assad "mata indiscriminadamente civis " por puro prazer, e que Putin quer "invadir os países bálticos porque sim" e que por isso Putin é "uma ameaça à paz mundial", e raios, nem um aproveita para matar uns coitadinhos curdos nem o outro aproveita para empurrar o mundo para o extermínio nuclear! Porque será? Certamente porque nem um é sanguinário nem o outro deseja exterminar a espécie humana, bem pelo contrário. Os sírios andam há 6 anos ocupados a defender-se de uma agressão múltipla dos EUA, da NATO, dos seus aliados terroristas (Israel, Arábia Saudita, etc) e de organizações terroristas norte-americonas como a al-Qaeda ou o ISIS. Portanto, a questão do NATO-Curdistão, como tem dito Assad, fica para depois da eliminação do terrorismo na Síria! Voilá! Os russos, esses, enfim, têm um assento no Conselho de Segurança das Nações Unidas e respectivo poder de veto, o qual têm usado para barrar propostas de legalização da invasão norte-americona à Síria. Mais, embora não passe nas nossas orwellianas TV's ocidentais hiper-selectivas (ler: que realizam uma censura total), a Rússia e não só (Bolívia, Venezuela, etc) sempre criticaram no seio da ONU a invasão ilegal dos EUA disfarçada de FDS, pois claro! E propõem inclusive resoluções contra! Mas claro, nem os EUA as deixam passar, nem as nossas censuradoras TV's nos dizem que os EUA assim reagem! Vive-se numa realidade paralela no Ocidente, apesar da sede das Nações Unidas estar localizada no Ocidente, nos EUA! Enfim. Voltando à Rússia. Que mais poderiam fazer? Usar força física? Sim, claro, teriam toda a legitimidade pois encontram-se legalmente na Síria, ao contrário do invasor gringo! Mas claro que não usa, pelo contrário, a Rússia tem habilmente evitado nestes últimos 3 anos muitos convites dos EUA para o tal extermínio nuclear e, a ocupação militar norte-americona do nordeste sírio é só o mais óbvio convite para esse extermínio nuclear! Depois venham-me dizer que Obama era um "santo" e que Putin é um "monstro", sim, descerebrados submissos que regurgitam toda a merda que a TV vos impinge!

 

Bom, por fim, voltemos à frente no tempo, até ao presente, para falarmos de novo da questão Catar. Portanto, o cocktail curdo, depois de tudo o que se passou nos últimos anos, e sem esquecer que supostamente combatem o ISIS na Síria (ler partes anteriores), agora, lembra-se de pedir ajuda à Arábia Saudita! Porquê? Ahhh, porque a Arábia Saudita chateou-se com o Catar, a Turquia chateou-se com a Arábia Saudita e mandou 500 militares turcos para o Catar para o proteger, logo.... puta de curto-circuito mental tipicamente curdo: "Árabia Saudita dá-nos guito e armamento, por favor!" Que risada! Não, a sério, todos os 3, Turquia, Arábia Saudita e Catar passaram anos patrocinando terrorismo na Síria. A Turquia, seguindo os acordos de Astana com o Irão e a Rússia desvia-se desse caminho, e ainda bem. O Catar, devido a questões económicas e geostratégicas (na próxima e quinta parte) desistiu de patrocinar terrorismo na Síria. Até aqui tudo bem, e deveriam ser boas notícias para curdos... mas não. Quem se chatear com a Turquia, neste caso a Arábia Saudita, passa a imediato aliado de gente com distúrbios mentais profundos!

 

Sim, distúrbios mentais profundos! Então, quem massacrou curdos em Kobani e por essa Síria fora, não foi o ISIS apadrinhado sobretudo pela Arábia Saudita? Então, e que raio andam neste momentos as FDS curdas fazendo em redor de Raqqa, não é conquistar essa cidade ao ISIS? Então, e não é "a eliminação do ISIS em solo sírio" a desculpa oficial do Pentágono para apoiar militarmente as FDS curdas? Ora bolas, e vão pedir ajuda à Arábia Saudita? 

 

Mais, então, não são o PKK e o YPG curdos (que compõem as FDS) movimentos que, ideologicamente se dizem progressistas, socialistas, libertários, igualitários, laicos, até comunistas? Ahahahah, e vão pedir ajudar económica e militar a um reino medieval onde não há sequer uma constituição a sério, nem eleições, onde mulheres mandam menos que gado e onde se pode decapitar gente na rua por que sim? Ah, bravo, 1000 vezes bravo aos progressistas curdos da treta! E tenho bem presente em mente as palavras progressistas que ouvi da boca de curdos do PKK na Turquia, quando por lá andei... está bonito o progressismo curdo, está!

 

Mais exemplos da tresloucada multipolaridade curda

No noroeste da Síria, região de Afrin (zona amarela no mapa abaixo), as forças curdas no local aceitaram há poucas semanas a vinda de forças russas para os proteger dos ataques turcos que ocorreram mais ou menos entre o dia 25 de Abril e o dia 10 de Maio contra posições curdas. Muito bem, é só mandar os bombeiros russos que eles apagam todos os fogos, apesar de na imprensa ocidental russos serem rotulados de pirómanos. Não esquecer que Erdogan, outro tresloucado, apesar dos acordos alcançados em Astana com vista à desconflitualização das zonas "rebeldes" terroristas na Síria, contínua afirmando que apoia os "rebeldes" do Free Syrian Army (FSA) e, portanto, FSA são também inimigos das FDS (curdos mais NATO) apesar daqueles "rebeldes" das FSA serem apoiados pela NATO, como se viu no caso da captura de militar da NATO durante a libertação de Aleppo em Dezembro último, NATO essa que é quase tudo nas "curdas" FDS. Enfim, a multipolaridade norte-americona também daria uma série de artigos só por si, portanto foquemo-nos na dos curdos. Para quem duvide, basta procurar notícias entre 25 de Abril e 10 de Maio e constatar que uma boa parte dos ataques contra as FDS não vieram da Turquia mas sim dos "rebeldes" da FSA! Não se esqueça deste ponto caro leitor, pois a seguir vêm contradições!

 

exterminio nuclear parte 4 - mapa1.jpg

  

Continuando na onda de parcerias, agora entre forças sírias e as curdas FDS, desde o dia 2 de Março até ao dia 24 de Junho (4 dias atrás), havia uma zona tampão patrulhada por forças sírias e disponibilizada para o eifeto pelas FDS curdas, de forma a minimizar o contacto directo em as forças turcas que ocupam uma parte da Síria e os curdos das FDS que ocupam uma parte ali mesmo ao lado. A Síria de Assad, que, ao contrário do que a TV ocidental afirma, é pacífico e se mostra sempre disponível para fazer compromissos pacíficos deste género, só abandonou o acordo desse tampão há 4 dias porque, não esquercer o que foi dito na parte 2, as forças dos EUA embedidas nas FDS abatarem um caça sírio quando este combatia o ISIS! Assim não dá, pois não! Então não basta já serem os sírios, tão desgastados por 6 anos de guerra, a oferecerem-se para fazer de tampão entre uma parte do seu território ocupado pela Turquia (membro da NATO) e uma parte do seu território ocupado pelas FDS (curdos + NATO), para depois ainda serem atacados por quem ilegamente (EUA) se encontra na Síria patrocinando curdos e suas tresloucadas ambições? Assim não dá!

 

exterminio nuclear parte 4 - mapa2.jpg

   

Agora, indo directo às incoerências, quem me explica, portanto, a presença de "rebeldes" do FSA nos arredores de Raqqa colaborando com os curdos das FDS no teatralizado combate contra o ISIS dentro de Raqqa, hein? Então FSA e e FDS não são inimigas e não estão em permanente conflito a norte, hein?

 

Ou, porque é que em redor de Raqqa, as FDS (curdos + NATO), em vez de conquistarem simplesmente a cidade ao ISIS, não, metem-se antes a barrar o caminho às forças governamentais sírias (que também tentam chegar a Raqqa)? Mais, em vez de simplesmente conquistarem a cidade ao ISIS, cercam parcialmente a cidade deixando os membros do ISIS sair pela zona não cercada em total impunidade? Porque não bombardeiam os EUA estes trogloditas saindo de Raqqa a pé, de moto, de jipe, alvos tão estupidamente fáceis, em vez de andarem a abater caças sírios que, precisamente, bombardeiam esses mesmos membros do ISIS saindo impunemente de Raqqa? Ahhh, foda-se, não dá para explicar, não é? Ainda assim levo com malta dizendo que lê os meus artigos mas que não concorda comigo quando digo que os EUA apoiam o ISIS? Não? Puta que pariu de paralisia mental! E depois, claro, têm de serem os monstruosos e gulagianos russos a matar centenas de membros do ISIS com ataques aéreos  , enquanto estes trogloditas fogem de Raqqa para Der-ez-Zor.

 

Pior, como se explica que as FDS capturem subúrbios de Raqqa ao ISIS sem disparar um tiro? Não é só a questão dos membros do ISIS que saem impunemente da cidade rumo ao deserto, não! Sim, digam-me, como se conquista subitamente zonas urbanas sem combater? Veja-se, em claro contraste, os meses que têm levado aos iraquianos para conquistar Mossul, bairro a bairro, rua após rua! Pois claro, se estou farto de dizer que FDS é cara e ISIS é coroa na moeda imperialista gringa, não é de espantar tais acontecimentos!

 

E o contrário também não! Sim, o contrário, alguém me explica por que raio as FDS perderam para o ISIS há dias uma faixa de território junto à fronteira sírio-iraquiana? Que conveniente, sabendo que os EUA querem que haja ISIS bloqueando essa fronteira! E perder território para o ISIS agora que o ISIS desmorona-se por completo? A sério? Como?

 

E pior ainda, os curdos das FDS perdem esse pedaço de território sírio para o ISIS junto à fronteira sírio-iraquiana mas, do outro lado, do lado iraquiano propõem ajudar as PMU (iraquianos aliados de Assad) a combater o ISIS! Ora essa! 

exterminio nuclear parte 4 - mapa 3

  

E agora, parece que os seus patrões, os EUA, querem levar curdos das FDS para o posto fronteiriço de al-Tanf no deserto do sul do país, com a missão de substituírem os "rebeldes" da treta que fazem companhia ao sistema de mísseis gringos e à mini-base gringa lá instalada há poucas semanas! Portanto, curdos, neste caso, voltam a não ter problemas com "rebeldes", hehe! E "para quê esta jogatana gringa", pergunta-se o leitor, não é? Porque desde os massacres de  Kobani os curdos são "os desgraçadinhos na terra", não pela chacina de pessoas (curdas), pois chacinas não faltam do Iémene à Nigéria que passam completamente despercebidas, mas porque essa chacina orquestrada pelos EUA e bem apresentada mediaticamente, cumpriu em pleno os seus objectivos e hoje, as cabecinhas ocidentais que não ligam a coisa nenhuma, quando ouvem a palavra "curdos" ou a palavra "Kobani", desfazem-se em lágrimas. Com curdos ocupando o posto fronteiriço de al-Tanf em parceria com os EUA, pobre do sírio que tente recuperar (de forma legítima) aquele seu posto fronteiriço! E pobre do russo que tente chacinar tadinhos de curdos ladrões de postos fronteiriços em al-Tanf!  

 

Para acabar, um dos mais flagrantes exemplos de multipolaridade curda é a própria aliança com os EUA desde 2014 sob a forma de FDS e com o objectivo de criar o tal NATO-Curdistão. Mas come merda esta gente? Ahhhh, então eu que sei, de experiência própria, que curdos da Turquia adoram história e debater história... passa-se tardes e serões inteiros debatendo história e política com curdos sem se dar por ela... e agora vejo curdos vendendo-se aos EUA? Mas que se passa com esse pessoal? Amnésia colectiva? Já se esqueceram por que razão boa parte fugiu do genocida estado turco para encontrar abrigo e acolhimento na Síria? Já se esqueceram do papel central da NATO na horrível perseguição aos curdos desde os anos 60 na Turquia que levou a criação do próprio PKK? Irra, que triste amnésia colectiva! O leitor interessado pode ler o último capítulo do livro abaixo, sobre Turquia, NATO e curdos:

 

Portanto sim força, curdos vendidos, sim, invadi Raqqa com apoio dos EUA e chacinai sírios árabes de Raqqa, pois para as ovelhas ocidentais há massacres maus (curdos de Kobani) e massacres bons (árabes de Raqqa)! Força, continuai podres vendidos curdos! Continuai a enterrar bem fundo o próprio futuro do povo curdo! Os EUA não têm aliados, apenas interesses estratégicos e peões (como vocês) em part-time! Estão se cagando completamente para curdos e para quem quer que seja! E vocês curdos, ficarão isolados, sem aliado nenhum, sem nenhum país amigo ou amigável por culpa vossa, por cuspirem na cara dessa Síria que vos acolheu de braços abertos quando a Turquia (+ EUA) voz perseguia selvaticamente!

 

A Turquia e Erdogan na Síria

É quase impossível para os sírios confiar em turcos hoje em dia, depois de toda a pilhagem industrial, patrocínio de terrorismo e por aí fora. Na minha opinião, depois dos últimos eventos (provocações curdo/NATO à Síria), a Turquia, apesar de ser membro da NATO, paradoxalmente, só poderá ser levada a sério por sírios se invadir as zonas sírias controladas pelas SDF, única maneira de retirar o controlo físico de território sírio aos curdos sem despoletar um conflito mundial, pois SÃO membros da NATO! Portanto podem fazer o que quiserem, e têm poder de negociação para o fazer (bases dos EUA dentro da Turquia), como ajudar indirectamente a Síria contra as FDS, visto que nem sírios nem russos podem atacá-los sem que acabemos num extermínio nuclear.

 

Pelos vistos sim, devido a interesses económicos e energéticos de força maior, como a indústria do turismo mas, sobretudo, como o oleoduto Turkish Stream a construir em parceria com a Rússia, mesmo que contrariados, os turcos vão agindo em função dos interesses da Síria e da Rússia. Basta constatar que desde o dia 25 de Junho, 1 dia depois da Síria ter abandonado o seu papel de tampão entre curdos e turcos já referido acima, a Turquia voltou a atacar zonas das FDS e assim continuam até ao momento em que escrevo este texto, de forma bastante intensa! Outro exemplo-prova da viragem turca é o apoio diplomático e militar ao Catar, já aqui referido! Se Turquia apoia Catar no conflito ArábiaSaudita-Catar é porque acabou o casamento-terrorista Turquia-ArábiaSaudita! Mais, estando na origem desta novela Catar acordos económico-energéticos entre Rússia e Catar, e tendo o Irão prontamente reagido à agressão indirecta ao Catar disponibilizando de forma exclusiva 3 dos seus portos por onde enviar bens essenciais para os estrangulados cataris... Turquia enviando 500 militares turcos para proteger o Catar demonstra bem de que lado está a Turquia por esta altura!

 

 

Mais, a Turquia ficará responsável pela desconflitualização de Idlib, o que é bem, visto que essa mesma Turquia que criou o conflito na região de Idlib e Aleppo no início da agressão à Síria, foram os turcos que roubaram a indústria têxtil e outras indústrias de Aleppo, foram eles que abriram fronteiras ao tráfego de armas, petróleo, pessoas, artefacto históricos, terroristas etc, apoiando falso rebeldes e ISIS. Eu espero que sim, que a Turquia cumpra a sua parte dos acordos de Astana, e que ajude à normalização pacífica da região de Idlib. Só estou é a adivinhar uma grande enchente de terroristas "rebeldes" a caminho de um continente chamado Europa. E não tenho pena nenhuma. Quem semeia ventos, colhe tempestades!

 

Ah, e quanto ao território sírio ocupado neste momento pela Turquia, só se pode concluir que seja para largar, também de forma pacífica, quando e se acabar a tentativa norte-americona de colonização da Síria disfarçada de coitadismo curdo. Assim sendo, o esporádico ladrar de Erdogan contra Assad será apenas para confundir norte-americonas e euro-ovelhas ou, a boca fugindo-lhe para o que passa na mente desse criminoso e terrorista Erdogan! Ou as duas coisas!

 

CONTÍNUA

 

Luís Garcia, 28.06.2017, Ribamar, Portugal

 

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 1 

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 2

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 3

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 5

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 6

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 7

leia aqui: Extermínio nuclear, sim por favor! - parte 8

leia mais artigos sobre a Síria aqui

 

 
Vá lá, siga-nos no Facebook! :)
visite-nos em: PensamentosNómadas